quarta-feira, 18 de abril de 2012

Despedida

Soluço incontido
pela lucidez
que alcançou meu voo
com o uivar do vento.
Vou partir, embora
leve a embriaguez
do encantamento
deste beijo. Agora
deixo os braços teus
e um sussurro entoo
fundo em teu ouvido
- carinho atrevido -
a dizer-te adeus…

1 comentários:

Gloria Braga Horta disse...

Que surpresa, querida sobrinha, ver meu poema publicado no seu blog! Obrigada! Beijo.