terça-feira, 4 de agosto de 2009

Conselho

Sabes qual é a pátina da vida?
Sabes contar os sulcos dolorosos,
Que nos impõe a formidável lida,
Que nos imerge em pântanos lodosos?

Homem, escuta: ri desta guarida,
De mim, de ti, dos sonhos vaporosos,
De tudo que te dão, qual nova ermida…
Porque o horror dos sonhos deleitosos

É o deleite de todos os horrores!
Porque esta vida é um báratro de seres,
Onde se bebe, no bordel das dores,

O beijo tentador dos colibris…
Homem, escuta: quando tu morreres,
Ri do próprio sorriso que sorris!

1 comentários:

Mateus Juzé disse...

''Porque esta vida é um báratro de seres,
Onde se bebe, no bordel das dores,''
''Homem, escuta: quando tu morreres,
Ri do próprio sorriso que sorris! ''
Sô Anderson, dá gosto de ler seus versos.pqp!