quarta-feira, 13 de maio de 2009

A verdade está na terra

A VERDADE está na terra
ouço o germinar da fruta
e o estalar das raízes

Não preciso de tempo
de sem-tempo ou não-tempo
pois a verdade é já

Para trás ou para diante
não importa — hoje hoje
permanentemente hoje

A nossa imensa concha
ou apenas a concha
desafia os sentidos

Eis aqui o caramujo
fecha-se guardando sons
gritos e protestos — só

É o laboratório
a equação dos séculos
ainda está na pipeta

Mas não há nada só
fácil difícil vão
nem mistério mistério

Dia virá em que
a solução será
tão banal tão banal

a ponto de a humanidade
recusar-se a acreditar
em suas jamais fronteiras

E ninguém rirá
ou chorará mas
correrão parelhas

até finalmente
se anularem a
vergonha e o espanto

E o endereço talvez seja
afinal um condomínio
na coordenada dos deuses.

0 comentários: