terça-feira, 14 de abril de 2009

Alonga os braços

Alonga os braços e

                apanha

         as coisas mais

          distantes

         e mais estranhas

 

               Fora da intimidade de

                         seus dedos

                         nada fica

 

               (Amor e ódio)

 

Nem vasos quebrados

nem berços vazios

nem reis ou mendigos

nem cães vadios.



0 comentários: