quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Lembranças

Hoje em uma infinita noite de chuva, a lua não dá
mais o ar de sua graça. E agora só me resta a escrever
esse pequenos dizeres que afligem tanto o meu coração.
Em uma noite de despedida só me resta uma saída, chorar
a sua partida ficando aqui dentro uma grande ferida, que
a cada frase de uma bela canção só me faz lembrar...
Ah! E agora só me resta a perceber... Que acaba que nem
lindas palavras podem anestesiar.

0 comentários: